Conscientização sobre Esclerose Múltipla

30/08 Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

Matéria escrita pela Fga Larissa Branco / CRFa 7 – 9558

A Esclerose Múltipla (EM) é a doença autoimune, desmielinizante, crônica do sistema nervoso central (SNC), mais comum em adultos jovens na faixa de 20 a 40 anos. No mundo, há uma estimativa de que aproximadamente 10.376 portadores estão em tratamento, dados da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla registram mais de 30.000 indivíduos com EM.

A EM é uma condição variável e os sintomas dependem de que áreas do sistema nervoso central foram afetadas. Não existe um padrão definido para a EM, e cada pessoa tem um conjunto diferente de sintomas, que variam ao longo do tempo e podem mudar em termos de gravidade e duração, mesmo na mesma pessoa. Alguns sintomas da EM são mais comuns, tais como a fadiga, sensibilidade alterada, visão turva ou dupla, formigamentos, perda de força, falta de equilíbrio, espasmos musculares, dores crônicas. Outros sintomas são mais difíceis de relatar, como a memória e problemas de concentração, depressão, problemas sexuais e incontinência urinária. Estes podem ser difíceis de descrever para os outros, e às vezes a família e os cuidadores não entenderão os efeitos que eles têm sobre a pessoa com EM, dificultando assim as atividades sociais e qualidade de vida.

Algumas pessoas com EM podem ter problemas de fala e deglutição, dependendo de onde as lesões ocorrem em seu sistema nervoso central. Um profissional de fonoaudiologia pode realizar uma avaliação completa para identificar os principais problemas de fala e deglutição e propor uma terapia, com técnicas e exercícios para ajudar a corrigir os problemas e manter as atividades sociais e a qualidade de vida. O SUS oferece tratamento de fonoaudiologia em clínicas especializadas e centros de reabilitação neurológica.

Não é possível prevenir a esclerose múltipla. No entanto, com diagnóstico precoce e tratamento adequado, o paciente consegue viver sem grandes complicações decorrentes da doença.

Fonte: http://formsus.datasus.gov.br/novoimgarq/21159/3401080_109706.pdf

Sintomas da Esclerose Múltipla